Projeto "Redação em foco"

Aluno: Aimi Shinkai
Professora Responsável: Antonia Loureiro
Turma: 2º Ano - 01 - Ensino Médio

Pode – se afirmar que o Brasil apresenta as condições climáticas e geográficas que favorecem muito a implantação e aproveitamento de energias renováveis, destacando a eólica e a solar. Porém, as fontes mais utilizadas são as hidroelétricas que apresentam um bom rendimento, mas ocasionam inundações; e também a energia derivada do petróleo, que leva à emissão de gases poluentes; transformando as fontes renováveis em alternativas, além de existirem outros obstáculos, para a implantação mais ampla das mesmas no país.
Muitas cidades brasileiras apresentam condições ideais para a utilização de energia solar: muitas horas de sol e poucos ou nenhum dia de neve; entretanto, o que impede a disseminação dessa fonte é o interesse financeiro do governo, pois, com a implantação de placas solares nos telhados de casas e apartamentos, a população local terá posse dessa energia produzida e a cobrança de impostos nesse setor diminuiria.
Quanto à energia eólica, a sua utilização em muitas áreas litorâneas do Brasil seria de grande vantagem se não fosse por certos problemas que a fonte causaria, como o acidente com pássaros e o barulho incomodante, que causaria à população de cidades litorâneas, limitando a área de implantação da fonte.
A preferência do Brasil, em utilizar a energia proveniente do petróleo, por conta do seu menor custo, também é um fator que impede um melhor aproveitamento e desenvolvimento das fontes renováveis. Vale citar a tecnologia utilizada na produção de energia eólica, que é insuficiente para superar os problemas da mesma.
Portanto, a medida a ser tomada poderia ser a reivindicação, por parte da população, para maiores investimentos pelo governo nas energias renováveis, com o incentivo à criação de empresas privadas e às pesquisas tecnológicas, sendo essa voltada para o aprimoramento das fontes, principalmente a eólica, extinguindo as suas desvantagens, e aquela voltada para evitar que os interesses do governo prejudiquem na implantação dessas fontes. Com isso, será possível criar um estado de concorrência entre empresas, diminuindo os preços de consumo das energias renováveis, tirando – as do papel de fontes alternativas.