Projeto "Redação em foco"

Aluna: Aimi Shinkai
Professora Responsável: Antonia Loureiro
Turma: 2º Ano - 01 - Ensino Médio

Título: A luta dos imigrantes e refugiados (Artigo de opinião)

Não há nada pior que morrer na guerra ou viver uma vida sem futuro; ambos são caminhos que muitos refugiados e imigrantes ilegais acabam tomando, independente de sua vontade. Porém, um dos fatores que os levam a enfrentar longas e duras caminhadas de seus países de origem, como Venezuela, Haiti e Síria, para o Brasil é a esperança de conseguirem melhores condições de vida, sendo esse o melhor caminho a se tomar, porém o mais complicado.

Muitos imigrantes tentam a vida em nosso país, entre eles estão os venezuelanos que fogem da crise de seu país e moram nas ruas com suas famílias, esperando a oportunidade de conseguirem um emprego. Porém, na maioria das vezes, essa oportunidade está longe de ser alcançada, já que há um certo preconceito sobre esses imigrantes, seja por não falarem a língua portuguesa, seja por serem considerados, por algumas pessoas, inferiores aos brasileiros, resultando assim no trabalho análogo à escravidão em que ví em noticiários as péssimas condições que os trabalhadores devem suportar.

Além disso, a vida nos campos de refugiados vem a ser também difícil. Nenhum país, de fato, está preparado para receber muitos refugiados de uma só vez, ocasionando a construção de casas e estrutura desses campos de forma improvisada, não garantindo condições adequadas para a sobrevivência desses grupos nesses campos. Muitos desses refugiados, não tendo para onde ir, acabam permanecendo no local por muito tempo, entre eles estão crianças que infelizmente saíram de suas escolas e que a cada dia fora delas perdem cada vez mais a chance de conseguirem um futuro melhor.

Viver uma vida longe de crises, de guerras e de outros fatores é o desejo de qualquer um, principalmente dos refugiados, e lutar para garantir as melhores condições para as suas vidas é o melhor caminho a se tomar. Para isso, muitas crianças refugiadas podem entrar em escolas públicas, mas é claro que, nas condições das mesmas, é preciso realizar um esforço maior para obter um futuro melhor, assim como empregos que devem ser encontrados através de constantes buscas. Por isso, é um caminho que considero longo e difícil.